À ESPERA DA VOLTA TRANQUILA APÓS GRANDES EVENTOS

O Metrô de SP conta com um rigoroso plano de segurança interna, no qual mais de 1.100 agentes de segurança atuam para garantir a segurança dos usuários, tanto nos dias rotineiros quanto nas datas em que estão programados shows e jogos com público significativo

Por Quézia Alves e Vinicius Araújo

 

A cidade de São Paulo é grande, agitada e quase nunca para, oferecendo opções ecléticas em sons, estilos e, claro, times de futebol. Mas com tantos eventos e fluxo de pessoas, São Paulo necessita de serviços, cuidados e parcerias. Uma delas é a Companhia do Metropolitano de São Paulo, o Metrô, que leva e traz pessoas o dia inteiro, para seus compromissos, lares e trabalho. Nos dias em que estão agendados grandes eventos, como jogos clássicos de futebol e shows em estádios, é necessário pensar em estratégias especiais.

Desde abril de 2016, foi criada a política de torcida única em todo o estado  de São Paulo. Implantada pela Secretaria de Segurança Pública, a regra prevê que somente o time mandante pode levar sua torcida ao estádio. O intuito foi evitar casos de violência e depredação.

A medida foi tomada como forma de contenção, pois por vários anos houve depredações causadas por torcidas organizadas, nas quais os policiais militares acabavam utilizando gás de efeito moral para dispersar multidões. Até recentemente, o Brasil era o país campeão em mortes por brigas de futebol, com 13 mortes em 2016, e 11 até o mês de julho de 2017.

A dúvida que permanece é se os usuários estão seguros dentro das estações de metrô, onde a aglomeração de torcedores é  significativa, ou nas ruas, onde qualquer objeto pode virar arma de ataque. Mesmo com todas as estratégias tomadas pelo Governo de SP e pela Secretaria de Segurança Pública para diminuição da depredação e do vandalismo, recentemente a torcida são-paulina cometeu atos de vandalismo na estação de Metrô linha 4- Amarela São Paulo-Morumbi, por exemplo.

Se, por um lado, existe o torcedor que vandaliza pelo fato do time ter perdido um clássico, é fato também que há o torcedor que tenta retornar para casa após o mesmo jogo. Enquanto um depreda, o outro utiliza e zela, e a incerteza nasce em relação aos usuários que moram longe do estádio e utilizam o transporte público para o retorno.

Em contato com o Metrô de SP, obtivemos informações via Nota Oficial, disponibilizada por Carlos Alberto Soares, do Departamento de Imprensa. “O Metrô sempre foi um dos lugares mais seguros da cidade de São Paulo e a nova administração já está tomando medidas que ratificam esse reconhecimento. A previsão é de que até o final do ano, 100% dos trens da Linha 2-Verde tenham monitoramento online e, até o final de 2020, as frotas das Linhas 1 e 3 também tenham o recurso, que já está em funcionamento na Linha 15-Prata. Esse incremento no monitoramento eletrônico tem por objetivo reduzir ainda mais o número de ocorrências registradas no interior dos trens.”

Além de 1.100 agentes de segurança, o sistema do metrô conta com 4.300 câmeras de vigilância. “Sempre que solicitadas, as imagens captadas no sistema metroviário são encaminhadas para as autoridades policiais para colaborar com investigações”, esclarece, ainda, a nota.

Abordagem dos agentes metroviários realizada na estação do Metrô Ana Rosa na saída das catracas. Foto: Larissa Mendes

Em dias de jogos iniciados por volta das 22h, o metrô informa que somente a estação mais próxima ao estádio permanece aberta para embarque e desembarque além do horário de fechamento habitual. Como sempre acontece,  a integração entre as linhas até a saída do último usuário do sistema está garantida. Ocorrendo qualquer anormalidade na operação do sistema metroviário, os usuários devem seguir as orientações dos funcionários.

Arena Corinthians, no dia 10 de março, no jogo Corinthians X Santos.
Foto: Larissa Mendes

Editor: Vinícius Araújo
Repórter/Redator: Quézia Alves
Revisor e Redes Sociais: Adriana Simioni
Pauteiro e Planejamento Multimídia e Fotografa: Larissa Mendes
Bianca Nascimento

 

2 comentários em “À ESPERA DA VOLTA TRANQUILA APÓS GRANDES EVENTOS

  • março 16, 2019 em 12:46 am
    Permalink

    Parabéns,muito bem elaborado,com esclarecimentos para nos Usuários do Transporte Público que NÃO tinha uma visão da Organização quando tem Eventos aqui em São Paulo… Adorei.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *