Adote uma Praça: a zeladoria como forma de valorização dos bairros de São Paulo

Moradores promovem a revitalização, manutenção e preservação dos espaços verdes locais

Por Brenda Santos e Vitória Nascimento

Em fevereiro de 2017 foi implementado pela Prefeitura de São Paulo o programa Adote uma Praça, cujo objetivo é aumentar a preservação das áreas verdes do município. O programa permite que empresas, entidades e cidadãos possam cuidar da conservação de áreas públicas do município com serviços de manutenção e execução de melhorias urbanas, ambientais e paisagísticas e tem melhorado a zeladoria de muitas praças da cidade de São Paulo.

O assessor de imprensa da Subprefeitura do Itaim Paulista, Valdemmir Gonzaga Taveira, explica quais os critérios para a adoção do espaço público. “Se a empresa ou a pessoa física tiver interesse, deve fazer um modelo de ofício que será estudado pela equipe. Depois, caso aprovado, é a hora de criar um termo de cooperação em que o solicitante se torna responsável pela manutenção do local. O termo é publicado no Diário Oficial do município e a partir daí a pessoa já fica como zeladora da praça”. Taveira também afirma que a exigência é que a empresa ou cidadão mantenha a praça limpa e bem cuidada, com zeladoria constante, e a fiscalização será feita tanto pela prefeitura, como pelos próprios moradores.

Cada lugar carrega sua história, como é o caso da Praça Josefa Maria da Silva, criada por iniciativa do líder comunitário da Cidade Kemel, Francisco de Assis, como uma forma de homenagear sua falecida mãe, Josefa Maria. Hoje, a praça é conhecida por toda a comunidade local e é chamada de Praça das Mães, dedicada não somente à mãe de Assis, popularmente conhecido como Chicão do Kemel, mas a todas as mães. Antes mesmo do projeto Adote uma Praça, Chicão já zelava pelo espaço, custeando todas as melhorias necessárias para manutenção e preservação. “Eu faço tudo isso do meu ‘punho’ e da minha aposentadoria, com ajuda somente de Deus.”

Chicão na Praça das Mães, que possui uma pintura em homenagem à sua falecida mãe Josefa.

Empresa falha na manutenção

Apesar do programa ser um ótimo meio de conscientização e uma forma de zelar pelas poucas áreas verdes da cidade de São Paulo, nem todas as praças recebem cuidados como a da Cidade Kemel. Um exemplo é a Praça Silva Teles, que foi a primeira adotada no distrito do Itaim Paulista.

A adoção foi realizada no início de 2018 por um supermercado local. O local havia sido reformado no ano de 2016, necessitando apenas de preservação do trabalho já realizado pela prefeitura. Porém, encontra-se repleto de lixo e com pontos de pichação.

A Praça Silva Teles sofre com a falta de zeladoria e manutenção
É vandalizada constantemente

 

Diversos moradores entrevistados denunciaram que a manutenção é feita apenas pelos garis da própria prefeitura. Para Chicão, é uma injustiça empresas não assumirem o próprio compromisso com a comunidade. “Todo mês, eu pago para um senhor varrer a Praça das Mães e converso com toda a molecada. Eu falo ‘ei vamos tomar um sorvete, bora limpar a praça’, e todo mundo vai. Converso sempre com eles e digo que a praça é deles e para não deixarem ninguém bagunçar o que eles têm.”

Para a manutenção, além dos moradores, Chicão conta com a ajuda de um grande amigo, Antônio Silva, um senhor de 85 anos que ajuda na zeladoria da Praça das Mães. Observando o esforço e dedicação do vizinho, Antônio decidiu adotar a sua própria praça e, com a ajuda do amigo, hoje é responsável pela preservação da Praça dos Pais, também localizada na Cidade Kemel. “Para mim, é muito bom cuidar daqui. Limpo, trato os peixes e toda semana gasto 20 reais de ração para eles”, conta Antônio.

Chicão e Antônio na Praça dos Pais

Tanto para Chicão como para Antônio o cuidado com as praças não se limita somente à zeladoria e preservação do espaço verde, o espaço também tem um forte impacto na comunidade, trazendo qualidade de vida e lazer aos moradores da região. Apesar do contrato de adoção durar apenas três anos, para os dois é como se fossem dez, pois pretendem continuar sempre zelando pelo lugar. “Os contratos oficializam somente aquilo que a gente sempre fez pela praça”, finaliza Chicão.

Mural da Praça dos Pais

 

Pauta/Reportagem: Brenda Santos
Redação: Vitória Nascimento
Edição: Leonardo Sousa
Revisão: Tatiane Soares
Fotografia/Revisão: Luana Sandes

3 comentários em “Adote uma Praça: a zeladoria como forma de valorização dos bairros de São Paulo

  • abril 24, 2019 em 4:10 pm
    Permalink

    Matéria muito boa e interessante,onde todos deveriam adotar uma praça

    Resposta
  • abril 25, 2019 em 1:01 am
    Permalink

    Atitude belíssima adotar uma praça, eu gostaria muito de adotar uma do lado onde trabalho como voluntária com a terceira idade da Ginástica!!

    Resposta
  • maio 8, 2019 em 11:27 pm
    Permalink

    Matéria muito boa, fora que foi feita no meu bairro também haha

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *