Cineclube Belair exibe filmes de graça para criar debates entre a população

O O último evento aconteceu no dia 24 de abril, com a exibição do filme “Eu, Daniel Blake”. Foto por Paulo Ricardo.

Por Matheus Ornellas e Danilo Oliveira

O projeto acontece em Diadema desde 2016 e luta para se firmar como centro cultural da cidade.

O Cineclube Belair surgiu com a ideia de criar movimentos culturais na cidade de Diadema. Thiago Costa é um dos criadores do projeto e conta que a ideia surgiu com a necessidade de movimentar as atividades culturais da periferia.

Além de criar mais um polo cultural na cidade, o projeto promove o debate em torno do cinema, como os antigos cineclubes faziam antes da internet. Originalmente, a ideia era exibir filmes que normalmente não eram distribuídos pelas grandes redes. Hoje, a proposta do cineclube também é resgatar a ideia de que assistir filmes é um ato coletivo.

“É muito fácil assistir filmes em plataformas de streaming, e encontrar qualquer filme da história do cinema mundial. Mas acreditamos que a experiência de ver um filme se torna ainda mais completa quando compartilhada” – Thiago Costa, organizador dos eventos que acontecem no Cineclube.

 

O Cineclube foi fundado em junho de 2016, com exibições mensais. Nesse período de quase dois anos, o projeto já exibiu 21 títulos, entre curtas e longas. O maior destaque, segundo Thiago, foi a campanha por Rafael Braga, acusado de vandalismo por estar carregando uma garrafa de desinfetante nas manifestação de 2013 e preso posteriormente por acusações de tráfico de drogas, caso retratado no documentário “Corpo Delito”, exibido em 2016.

O Cineclube também disponibiliza fanzines para o público que comparece aos eventos. Foto por Paulo Ricardo.

Expansão para outras cidades

Sobre o projeto de expandir o Cineclube, a organização afirma que a ideia existe, mas o foco é fortalecer o cenário na cidade. “Queremos levar cinema de qualidade e de relevância para mais e mais pessoas. Mas antes disso, devemos nos firmar em Diadema como um ponto cultural e para isso precisamos formar um público, algo que demanda tempo e muito trabalho”, afirmou Thiago.

O próximo evento será no dia 27 e irá falar sobre o filme “Era o Hotel Cambrigde”. O evento vai acontecer no Espaço Pagu, na rua São Francisco de Assis, 224.

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *