Cultura acessível para todos

 

Por Joana de Souza

O programa Fábricas de Cultura é um projeto do Governo do Estado de São Paulo, iniciado em 2010, cujo objetivo principal é oferecer iniciação cultural por meio de oficinas e cursos.

Conta com espaços e oportunidades de acesso gratuito para a população, com atividades variadas. A iniciação artística oferece cursos livres, conhecidos como “workshops”, abertos para o público com idade de 8 a 21 anos. Já as formações culturais são baseadas em programas com duração de seis meses a um ano, exigem matrícula e são dirigidas ao público a partir dos 12 anos de idade. As aulas ocorrem duas vezes por semana, de terça a sexta feira, em dois períodos, manhã (das 9h às 12h) e no período da tarde (das 14h às 17h).

Igor Porfirio, assistente de subgerente, conheceu o projeto por meio de sua escola, E.E. República da Nicarágua. Participou de algumas oficinas e acabou sendo contratado. “O Fábricas é um projeto social do governo que foi criado há mais de oito anos, totalmente gratuito para a comunidade. Já recebeu um número muito grande de pessoas, inclusive alguns que passam por dificuldades sociais graves, como a violência.” Ele diz que a Fábrica foi muito importante em sua vida. “Sou muito grato por esse trabalho maravilhoso, poder ver o sorriso das crianças, ver todo mundo feliz e poder fazer o bem para a comunidade. Com isso, nossas crianças e adolescentes se desenvolvem. Isso é gratificante demais”, disse.

Igor Porfírio, à esquerda, junto com grupo de jovens na batalha de rap em Sapopemba.  Foto por Danikelli Borges.

As Fábricas de Cultura são desenvolvidas em três regiões da cidade. Na zona leste, estão em Sapopemba, Parque Belém, Vila Curuçá, Cidade Tiradentes e Itaim Paulista. Na zona norte, na Brasilândia, Jaçanã, e Vila Nova Cachoeirinha e, por fim, na zona sul, no Capão Redondo e no Jardim São Luiz. As programações em todas as unidades são gratuitas, com aulas de dança, circo, música, fotografia, teatro, artes visuais, entre outros.

Vale ressaltar que as pessoas com deficiências físicas, mentais ou com velocidade reduzida também podem participar das atividades oferecidas pelo programa, pois o espaço é adaptado com acesso para cadeirantes, sanitários acessíveis, elevador e rampa de acesso e piso táctil, equipamentos que permitem a leitura para pessoas com deficiência visual e motora, impressoras em braile e leitor de audiobooks.

Por Pamella Eloynne

 

Saiba mais:

Além dos cursos, o espaço possui:

  • Biblioteca aberta ao público
  • Sessões de cinema: de quarta a domingo, a partir das 19h, o programa é gratuito para a população.
  • Acesso à internet.
  • Bate papo com escritores.
  • Estúdios de gravação e captação de áudio: com equipe técnica profissional.
  • Teatro aberto ao público: onde são realizadas batalhas de rap, shows de covers da região e palestras.
Participantes do projeto em sessão de Cinema no espaço – Sapopemba.

 

Link do site: http://www.fabricasdecultura.sp.gov.br/

#AUN #CruzeiroDoSul #Jornalismo #FabricasDeCultura #Cultura #Espaço #Cinema #Danças #SP #Biblioteca #Circo #Oficina #IniciacaoCultural #ZonaLeste #ZonaSul #ZonaNorte #Cursos

Edição: Flávia Sampaio

Pauta: Paula Lira

Reportagem/Redação: Joana de Souza e André Nascimento

Fotografia: Danikelli Borges

Revisor: Mayara Lopes

Planejamento multimídia: Pamella Eloynne

Redes sociais: Gabriele Tenório

2 comentários em “Cultura acessível para todos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *