Centros Educacionais Unificados oferecem equipamentos para a terceira idade

São 312 academias ao ar livre espalhadas pelo estado de São Paulo.

 

Por Angela Souza

Segundo pesquisa realizada pelo IBGE, o número de população idosa no país cresceu 18% em cinco anos, ultrapassando 30 milhões de pessoas no ano de 2017. Essa informação estima que a expectativa de vida na terceira idade avançou, e de 6,1% em meados dos anos 80 esse número duplicará para 12,2% até 2025. Diferentes fatores contribuíram para a melhora da saúde dos brasileiros, entre eles a tecnologia – utilizada nos hospitais para identificação e tratamento de doenças –, o desenvolvimento da ciência e a mudança no estilo de vida, adotada por grande parte da sociedade, que adquiriu hábitos mais saudáveis e equilibrados.

 

Pista de corrida e trilha de caminhada CEU Paraíso Alvorada Por: Renata Fabiane

A geração acima dos 65 anos no século 21 desmistifica que a velhice é a fase da ociosidade e através da prática de esportes e de exercícios físicos ocupa o tempo cuidando da saúde do corpo e da mente. Com programas de integração da comunidade, a academia e times esportivos não são mais exclusivos para quem tem recursos ou indicação, podendo ser usufruídos livremente por todos. Os Centros Educacionais Unificados (CEU), localizados nas áreas periféricas da Grande São Paulo, oferecem espaços para o público praticar esportes como vôlei, futebol e ginástica, além de pistas de corrida e caminhada.

Para os mais maduros, existem equipamentos de exercícios físicos específicos. Esses aparatos, como o esqui e simulador de caminhada ajudam no condicionamento físico dos idosos sem forçar a musculatura, o que evita danos. Quem não gosta ou não tem dinheiro para frequentar academias fechadas, encontra no ambiente esportivo do CEU um lugar bem arborizado que proporciona contato com a natureza, animando as famílias a se reunirem para participar das atividades.

A instalação de equipamentos específicos para terceira idade foi uma iniciativa da prefeitura, com o objetivo de incentivar idosos a praticar esportes. Eles ajudam a preservar a saúde e não oferecem sobrecarga excessiva, são leves e fáceis de usar. Além de ter a oportunidade de se integrar com outras pessoas, fazendo novas amizades, o centro possibilita maior comodidade, já que os CEUs são próximos às comunidades.

Existe muita preocupação e também um certo preconceito entre as pessoas, que acreditam que idosos não são mais capazes de realizar suas atividades diárias e muito menos exercícios físicos.  Mas com a implantação de equipamentos e a realização de atividades esportivas em CEUs e praças públicas, isso tem mudado.  Terezinha Souza, de 65 anos, afirma que os exercícios ajudaram em sua saúde e disposição. “Agora consigo me divertir e ocupar o tempo. Larguei o tricô pela corrida’’, brinca.

Pista de corrida e trilha de caminhada do CEU Paraíso Alvorada
Por: Renata Fabiane

A técnica de enfermagem Alexandra Luz Nascimento, que trabalha no Hospital Beneficência Portuguesa, diz que os exercícios para a saúde na terceira idade evitam muitas doenças. “É importante realizar atividade físicas, que sem dúvida agem diretamente na esfera biológica do envelhecimento, trazendo benefícios aos sistemas que são comprometidos com a velhice, como o controle da pressão arterial, a melhora da capacidade cardiovascular e respiratória’’, explica. Muitos idosos doentes começam a fazer exercícios físicos para ajudar na luta contra a depressão e diminuir os remédios para pressão arterial.

A técnica de enfermagem alerta, porém, que a atividade física também apresenta perigos para essa faixa etária. “Exercícios sem acompanhamento especializado podem agravar lesões musculoesqueléticas, exacerbar doenças cardiovasculares, causar desidratação, entre outros problemas. Para garantir uma participação segura do idoso, este deve ser submetido a uma avaliação médica cuidadosa.’’

Outro profissional fundamental no acompanhamento da atividade física do idoso é o educador físico. Eduardo Monteiro, personal trainer, diz que a procura por orientação de atividades físicas por parte de idosos aumentou. ‘’Muitos precisam de auxílio devido a situação de saúde delicada, mas isso não se torna um impedimento. Um acompanhamento sério e responsável juntamente a um plano de exercícios conveniente para cada aluno, ajuda a melhorar a sua saúde’’. ‘’O que não pode é ficar parado’’. Eduardo conclui.

 

Créditos

Revisora/fotografa:  Renata Fabiane

Pauteira/Editora: Isabel Cristina Araujo De Souza

Repórter/Redator: Angela Barbosa Souza

Planejamento multimídia: Karine Silva Souza

Social média: Kleber Augusto Abreu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *