Alunos voluntários dão aula para curso pré-vestibular

Universidade disponibiliza cursinho pré-vestibular gratuito para pessoas de baixa renda.

Por conta da falta de base dada pelas escolas públicas, para que o aluno possa fazer o ENEM (Exame Nacional de Ensino Médio), muitos recorrem a cursinhos preparatórios de vestibular, porém, nem todos são acessíveis. O valor de um cursinho pago pode variar de R$150,00 a quase R$2.500,00, mensalmente. Baseado na falta de acessibilidade de pessoas de baixa renda conseguirem ingressar nesses cursinhos pré-vestibular, instituições de ensino superior vem disponibilizando cursos preparatórios, inteiramente gratuitos, para vestibulandos que não possuem renda suficiente para custear um particular.

No início de 2010, a UFABC (Universidade Federal do ABC) iniciou um projeto de extensão que oferece curso preparatório para o ENEM, gratuitamente para alunos de baixa renda, que completaram o ensino médio ou estão no último ano. O Curso promove uma nova visão de ensino devido as aulas serem ministradas por alunos, que são professores voluntários, e já passaram pela experiência de fazer um vestibular e ingressar em uma universidade,  como Giovana Toledo (21), que participou do cursinho pré-vestibular da UFABC, e hoje é aluna de Bacharelado e Licenciatura em Filosofia da instituição, sendo também professora voluntária da EPUFABC (Escola Preparatória UFABC). Giovana lembra, que quando era aluna do cursinho, dizia que se entrasse na UFABC, seria professora voluntária ” O amor que eu tenho pelo projeto e a importância que dou de colocar alunos de escola pública em universidade pública, me motivaram a dar aula” e completa “Construímos juntos  uma possibilidade deles entrarem em uma universidade  e ao mesmo tempo uma troca de aprendizado… Adquiri uma experiência que não tive na sala de aula da universidade”.

Clóvis Girardi (22), estudante de Bacharelado de Ciências e Humanidades, faz parte do projeto como professor de História. Segundo ele, essa foi a forma que encontrou para dar um retorno para a comunidade, e ainda ajudar alunos que possuem baixa renda a ingressarem em uma instituição de ensino superior “ Nós alunos temos que dar um retorno para nossa comunidade, seja como pesquisa, invenções, enfim, ser professor é uma forma de dar esse retorno e ainda fazer algo que gosto”, diz.

Aluno da EPUFABC, Bruno Freitas (18), conta que não tem condições de pagar um cursinho particular e que, se fosse depender apenas das aulas do ensino médio público, não conseguiria entrar em uma universidade.  Ao ser perguntado sobre como é ter aula com os próprios alunos da UFABC, Bruno fala ” Os nossos professores passaram por isso há 1, 2 ou 3 anos atrás, então, eles sabem a pressão de estar em um cursinho e estudar para uma prova que define o seu futuro… Eles nos confortam mais”.

Para ser um professor voluntário, o aluno precisa entender a responsabilidade que é ter pessoas confiando na sua aula,  para conseguir realizar o sonho de estudar em uma instituição de ensino superior “É uma posição que contam com você… Não é um projeto que se pode abandonar, se você entrou nisso, o ideal é que vá até o fim e que se doe ao máximo para os seus alunos, pois eles estão esperando por isso. Você tem que ser o motivo deles estarem no cursinho” diz Gabriel Santos Carneiro (20), professor voluntário e estudante de Relações Internacionais da UFABC.

Por: Leticia Scudeiro, Simone Nunes e Victória Dias.

Foto: Victor Goes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *