Escola de futsal ensina os vários obstáculos que um jogador terá que passar para ser um verdadeiro Prata da Casa

 

 

Por Samuel Vasques

A escola de futsal Pratas da Casa, localizada na zona Leste de São Paulo, no bairro Vila Nhocune, é dirigida por Fernando de Jesus Santos e Marcos Cleber Xavier. A escolinha abre de segunda a quinta, com dois horários durante o dia. Na parte da manhã o horário é das 9h às 11h, na parte da tarde funciona das 14h às 17h. Aos finais de semana são disputados campeonatos para os que estão mais evoluídos na parte técnica.

O futebol é o esporte mais praticado no Brasil reunindo quase 16 milhões de pessoas. Fonte Pnad 2015: Prática de Esporte e Atividade Física/ Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Para poder comprar materiais para os treinos e pagar o aluguel da quadra, a escola cobra um valor mensal de 60 reais. Fernando, ou “Nando” como é conhecido pelos alunos e pais, tem 29 anos e é fundador do Pratas da Casa. Jogou dos 7 aos 20 anos na Portuguesa. Aos 18, teve uma grave lesão no joelho que lhe deixou afastado por mais de um ano dos gramados. Depois de sair das categorias de base e ir para o time principal, foi várias vezes emprestado. Ainda com problemas no joelho e após algumas cirurgias, aos 25 anos decidiu tomar uma difícil decisão, optou por deixar os gramados.

Fernando conta que a vida diária de um jogador não é fácil. Todo dia é necessário treinar em um ritmo intenso. A carreira como jogador já não estava sendo tão prazerosa quanto ele pensava, muito por conta de suas lesões. Outro fator que lhe incomodava era ficar longe da família.

Depois de deixar os gramados, decidiu montar a escolinha Pratas da Casa. Em 2014 colocou a ideia em prática. Alugou uma quadra, colocou uma faixa em frente avisando a abertura dos treinamentos e aguardou os craques chegarem para fazer inscrição. “No primeiro dia, fiquei receoso, pois só chegaram dois alunos para treinar”, disse.

Hoje, a escola conta com mais de 90 alunos e já é conhecida nos principais campeonatos disputados, ganhando boa parte deles.

Na página oficial da escolinha, existem várias vídeos de jogadores profissionais com palavras de incentivo aos atletas. Fernando tem vários amigos que jogam profissionalmente e sempre pede para que esses mandem mensagens para os alunos.

Fernando diz que quer evoluir com a escola de futsal. Sempre passa suas experiências como jogador para poder mostrar tanto o lado bom quanto o lado que nenhum atleta deseja, que é a má fase. Sua meta é poder proporcionar para os alunos tudo aquilo que viveu como jogador, com todos sempre uniformizados, bolas boas para jogar, viagens e, claro, disputar os melhores campeonatos.

Quebrando os paradigmas do futebol

Maria Eduarda treinando na escolinha de futsal pratas da casa

Engana-se quem pensa que futebol é coisa apenas para homem, hoje temos grandes nomes no futebol mundial que são do sexo feminino. Marta Vieira da Silva, mais conhecida como Marta, foi eleita cinco vezes a melhor jogadora do mundo, além do título de maior artilheira em copas do mundo, com 15 gols.

Entre os vários meninos que jogam na escola de futsal, existe uma menina que pelo seu futebol encanta a todos. Essa é Maria Eduarda Rodrigues Silva, de 12 anos. A atleta do Pratas da Casa que também treina no Centro Olímpico de São Paulo, é destaque nos treinos e jogos que disputa. Em todos os campeonatos que vai é sempre a jogadora mais comentada pelo seu belo futebol.

Maria Eduarda começou a jogar bola por incentivo do irmão. No começo, a própria família estranhava que a menina não brincava de boneca e preferia jogar bola. Franchesca, mãe da Duda, como é conhecida, diz que o preconceito começou entre eles, por não saberem lidar com a preferência da filha.

Duda aprimorou bastante a parte técnica quando começou a treinar na escolinha de futsal. Já ganhou vários campeonatos. Um deles foi a copa do famoso Ronaldo Nazário, o “Fenômeno”. No dia do título, o próprio Ronaldo se encantou com a menina jogando e pediu para tirar uma foto com ela.

Em 2016, participou da Copa Danone das Nações. A competição foi criada pelo Grupo Danone em 2000, é o maior torneio de futebol infantil do mundo para crianças de 10 a 12 anos. Desde sua inauguração, o campeonato é aberto para times mistos de meninos e meninas. O campeonato tem como embaixador Zinedine Zidane, campeão mundial em 1998 pela França e eleito três vezes melhor do mundo. Nesse evento, realizado em Nova York, foi campeã com a seleção brasileira feminina e eleita a melhor jogadora da competição.

Duda disse que não pretende jogar nos times brasileiros, pois o futebol feminino não é tão valorizado. Sua mãe também tem o mesmo pensamento e ainda diz que os empresários não dão muita atenção para ela, pelo fato de ser uma menina.

Confira mais fotos abaixo na galeria.


Repórter: Samuel Vasques

Redes Sociais: Jonatas William

Repórter Fotográfico: Cézar Augusto C. Silva

Pauteiro: Guilherme Barros Barbuy

Revisor: Lucas Rodrigues de S. Santos

Planejamento de Multimídia: Luis Felipe Rodrigues Rocha

Editor: Claudio Baptista R. Junior

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *