Avenida Paulista, centro financeiro vira área de lazer aos domingos

Artistas amadores são um dos pontos mais admiráveis dessa era de mudanças na cidade de São Paulo. Foto por Mayara Lopes

Por Gabriele Tenório / Pamella Eloynne

Uma das avenidas principais da cidade de São Paulo, a Paulista foi inaugurada em 8 de dezembro de 1988, fica localizada na região central e situada entre dois outros pontos importantes, a Consolação e o bairro Paraíso.
Por ser um dos principais cartões postais de São Paulo, ela é marcada por intenso movimento de veículos que dividem espaço com ciclistas e pedestres de segunda a sábado. Mas, no ano de 2015, o ex-prefeito Fernando Haddad conseguiu uma ação que viabilizou o fechamento da Avenida Paulista aos domingos, e agora também nos feriados, para carros, motos e ônibus. A medida foi uma vitória para o ex-prefeito, que vinha defendendo o fechamento da via, como política pública de aumento dos espaços de lazer na cidade.
Quem visita um dos principais centros financeiros nesses dias, encontra um cenário totalmente diferente do que se costuma ver durante a semana.

Os 2,7 quilômetros entre a Praça Oswaldo Cruz no Paraíso e a Praça Marechal Cordeiro de Farias na Consolação ficam bloqueadas e trazem atrações variadas. O espaço virou palco de artistas interessados em mostrar seu trabalho e aumentar o orçamento. Também traz pessoas de todos os cantos do estado, como a teleoperadora Tereza Bernardes Cabral, 49, que gosta de todas as atrações da Paulista,  principalmente das bandas amadoras, como um grupo gaúcho formado por seus amigos. Além de ir para ouvir música, ela pratica zumba todos os domingos em frente ao Shopping Três, localizado próximo à Avenida Augusta.

Tereza Bernardes Cabral, teleoperadora, curtindo mais um domingo na Avenida Paulista. Foto por Mayara Lopes

 

Dá para notar o quanto os artistas amadores respeitam o espaço de seus colegas. Cada um com o seu estilo particular e com o seu público fiel, que varia entre idosos, jovens e crianças.
Para o contador Wander Albert, o fechamento da Avenida foi uma excelente ideia, pois tirou as pessoas do shopping para irem à rua. Em sua opinião, além da Paulista, outro ponto que poderia aderir à interdição seria  a conhecida Avenida Faria Lima, porque traz um benefício maior, não só para a população, mas também para os comerciantes.

O contador Wander Albert aprovou a ideia da Paulista ser fechada aos domingos e feriados. Foto por Mayara Lopes

O artista plástico Shidon Soares trabalha há pouco tempo na Avenida Paulista e esbanja simpatia para atrair os clientes.

O artista plástico Shidon Soares com suas obras. Foto por Mayara Lopes.

AUN – O que você acha da ação da prefeitura de manter a Paulista fechada aos domingos e feriados?
Shidon SoaresEu acho uma iniciativa extraordinária, é uma forma das pessoas frequentarem os vários pontos culturais, como a Casa das Rosas, Casa do Japão, o Masp, enfim, é uma forma de fazer com que a cidade se sociabilize mais, no sentido de ampliar o conhecimento em relação à cultura.

AUN – Como você acha que está a segurança do local?
Shidon Soares – Está ótima, já trabalhei em vários pontos da cidade e tive problemas em relação a isso, mas aqui não tive esse problema, porque tem bastante policiais.

AUN – Qual o ponto da Paulista que mais atrai o público?
Shidon Soares – Olha, não tem um ponto específico. Quando as pessoas visitam  aqui, elas vêm para andar de ponta a ponta e descobrir esses lugares, mas creio que o Masp é uma boa referência.

AUN – Você trabalha há quanto tempo aqui?
Shidon Soares – Não muito tempo, mas o bastante para saber que a Paulista é um bom ponto.

AUN – Como você descreveria a Avenida Paulista nos dias de hoje?
Shidon Soares A Paulista é sempre um ponto de reflexão, porque ela representa tudo o que São Paulo é, ou seja, tem tudo que você imaginar aqui, desde um morador de rua, até o rei dos reis, todos eles transitam aqui na minha frente. A Paulista é povo, gente e dinheiro… muito dinheiro (risos).

Vale lembrar que a Av. Paulista, aos domingos e feriados, fica fechada para os carros e aberta para o público das 10h até às 18h.

Por Joana Souza

#AvenidaPaulista #CruzeirodoSul #Interdição #ArtistasAmadores #SP #Jornalismo #AUN #Estudantes #EspaçoPublico #Lazer #Ciclovia #Noticia #Reportagem #Materia #AvenidaFechada

Edição: André Nascimento

Pauta: Flávia Sampaio

Reportagem/Redação: Gabriele Tenório / Pamella Eloynne

Fotografia: Mayara Lopes

Revisor: Paula Lira

Planejamento Multimídia: Joana Souza

Mídias Sociais: Danikelli Borges

 

2 comentários em “Avenida Paulista, centro financeiro vira área de lazer aos domingos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *